domingo, 15 de fevereiro de 2009


"Era uma vez um senhor que trabalhava num cemitério. Ele tinha como profissão cavar buracos, ou seja, era coveiro. Gostava muito do que fazia e fazia-o com empenho, de tal forma que um dia sem dar por isso cavou um buraco demasiado grande, de onde não conseguiu sair. Ele ainda tentou mas percebeu que era impossível, por isso começou a gritar, cada vez mais forte, a pedir ajuda. Gritou. Gritou e nada! Cansado de tanto bradar decidiu descansar um pouco deitando-se na cova. De repente o coveiro começa a ouvir um barulho lá longe e, claro, começa a gritar. A ajuda vinha a caminho finalmente! Assim que olhou para o seu “salvador” pediu-lhe ajuda de imediato pois já não aguentava o frio. Eis que alguém responde com uma voz um pouco ébria «claro que está com frio, alguém lhe tirou a terra de cima, pobre mortinho». E nisto começou a encher o buraco de terra.Um dia li este pequeno conto de Millôr Fernandes e acho que tem bastante a ver com o Arcano maior A Lua ou A Ilusão, sabe porquê? Porque a moral da história é: Nos momentos mais importantes da nossa vida devemos ter muito cuidado em quem confiamos. Tem a certeza que todas as pessoas que o/a rodeiam são seus amigos?"

Olá caros amigos mais uma vez escrevo este texto da Vera Xavier adorei este texto , espero que tb gostem tanto como eu , boa semana nas asas de um anjo :)

3 comentários:

Antonio saramago disse...

COITADO DO COVEIRO...
O grande problema é que já nem na própria camisa que vestimos podemos confiar, sem dar-mos por isso, rompe-se!!!

Lena disse...

Beijinho de Boa Semana!!:)
****

MaRcIa disse...

gostei pra caramba tanto é que vou plubicar no meu blog